3 DICAS DE FILMES DA LEIGHTON MEESTER

Boa noite! Hoje vim trazer pra vocês três sugestões de filmes bem legais protagonizados pela Leighton Meester. Já havia feito um post sobre The Oranges mas, além dele, há mais dois filmes que assisti recentemente e amei! Já aviso que, se forem assistir, verifiquem a classificação indicativa do filme viu?! Os três filmes apresentam temas um pouco “polêmicos”, mas mostrados de forma extremamente sutil e envolvente.

Like Sunday, Like Rain: O filme conta a história de Reggie, um menino prodígio de família rica que vive em uma mansão em Nova Iorque. Seus pais, por estarem sempre ausentes, contratam Eleanor (Leighton Meester) para cuidar do garoto e ela aceita o emprego, já que acabara de perder seu trabalho de garçonete devido aos “barracos” que seu namorado dava no restaurante. Eleanor vai morar na mansão e começa a viver uma rotina diferente da habitual, se dedicando totalmente a Reggie, que é forçado a aprender como é a vida fora do seu mundo de riquezas quando uma emergência na família de Eleanor faz com que ela tenha que viajar e, como não encontra ninguém para substituí-la, leva o garoto junto com ela. É uma história sublime de amizade e de descobertas e a atuação de Julian Shatkin (Reggie) é simplesmente perfeita. O filme conta, também, com a participação do cantor Billie Joe Armstrong, que faz o papel do namorado de Eleanor.

Life Partners: Leighton vive Sasha, uma homossexual assumida, carente e imatura. Ela e Paige são melhores amigas há anos, mas essa amizade é abalada quando Paige se apaixona por um médico, interpretado por Adam Brody – o nosso inesquecível Seth Cohen. Enquanto Sasha luta para organizar sua vida desestruturada e repleta de conflitos amorosos, Paige tenta conciliar seu tempo e sua atenção entre sua vida conjugal e sua amizade com Sasha. O filme é leve e foca nos dilemas do cotidiano das duas garotas, além de mostrar as mudanças provenientes do amadurecimento. Bem engraçadinho e ótimo para assistir com as amigas.

The Oranges: Já havia comentado sobre esse filme aqui! The Oranges conta a história de duas famílias cuja amizade é questionada quando David (Hugh Laurie/Dr. House), um homem de meia idade com problemas no casamento, se envolve com Nina (Leighton Meester), a filha de seu melhor amigo. É um filme bem divertido que trata, sobretudo, das diferenças entre valores, escolhas e pontos de vista distintos de cada um. É uma comédia de família, porém, com uma pitada de humor negro. Trata com bastante delicadeza sobre a vontade de se aventurar em novas experiências e as consequências disso, além de mostrar, claramente, como diversos momentos e fases da vida são, quase sempre, incentivados apenas pela necessidade de auto afirmação de nossos instintos. Na minha opinião, é uma das melhores comédias que já vi!

Bom gente, vale muito a pena assistir os três. Tem um outro filme dela, muito bem comentado, que se chama By The Gun, mas o gênero foge bastante dessas comédias gostosinhas de ver e ainda não assisti para comentar sobre. Espero que vocês gostem das sugestões e, se tiverem dicas de filmes, podem mandar também! Vou tentar postar mais vezes, agora com as férias acabando vai ficar difícil conciliar o tempo, mas prometo que tentarei postar pelo menos uma vez na semana!

Beijos, Babi Bilharinho.

CINEMA: LANÇAMENTOS DE 2015

Bom dia! Primeiro post do ano! 🙂 Bom, hoje vim falar sobre alguns lançamentos de filmes que prometem fazer com que o ano de 2015 seja bastante promissor na indústria do cinema. Apesar da maioria dos filmes previstos para 2015 ainda não ter uma data específica de estréia, a lista de lançamentos é grande. Selecionei alguns que despertaram a minha ansiedade e trouxe pra compartilhar com vocês.

1. The Theory Of Everything (A Teoria de Tudo)

A biografia conta a história da vida de Stephen Hawking, retratando a sua época de estudante na Universidade de Cambrigde, onde conheceu sua esposa e começou a sentir os primeiros sintomas da esclerose lateral amiotrófica, aos 21 anos. O filme é baseado no livro “Travelling To Infinity: My Life With Stephen“, escrito por sua esposa Jane Hawking. Eddie Redmayne e Felicity Jones (a linda de “Like Crazy“) interpretam o casal o principal sob a direção de James Marsh. Chorei só com o trailer…

2. Fifty Shades Of Grey (Cinquenta Tons de Cinza)

Lógico que este lançamento não poderia faltar aqui! O filme, baseado nos romances da autora E. L. James, é o mais aguardado do ano e a prévia do longa teve 36,4 milhões de acessos em uma semana no youtube. Ele seria lançado em agosto de 2014 nos Estados Unidos, mas a Universal Pictures adiou para 13 de fevereiro de 2015. Contracenando com Dakota Johnson – e no lugar de Charlie Hunnam (ator que desistiu do papel) – Jamie Dornan interpreta Christian Grey. Pra quem não se lembra de Jamie Dornan, é aquele “bonitinho” que interpretou o amante de Maria Antonieta. Dois trailers foram lançados para o filme, sendo o segundo beeeem mais amorzinho, mas vamos ver do que se trata né, pois como todos falam “o livro é sempre melhor que o filme”.

 

3. Frankenstein

Filme que conta com Daniel Radcliffe e James McAvoy, traz uma nova versão da história do médico que cria um monstro com cadáveres humanos. A adaptação, baseada do livro de Mary Shelley, é feita por Max Landis e a direção fica nas mãos de Paul McGuigan, diretor da série Sherlock. Eu adoro filmes assim, mas confesso que estou apostando apenas no elenco e torcendo pra que essa produção não estrague a história original. A estréia está prevista para outubro e nenhum trailer foi lançado ainda.

Frankenstein

4. James Brown

Mais uma biografia, desta vez sobre o rei do Soul, James Brown. O filme mostra a vida do homem que revolucionou a cena artística nos anos 20 e retrata, de uma forma divertida e cativante, a importância de James Brown para a história americana. Eu, particularmente, acredito que ele tenha sido um anjo enviado por Deus, porque “né possível” o que esse homem fez pela música. É a história de mais uma alma que vivia pelos ideais em que acreditava e isso é lindo! O filme é dirigido por Tate Taylor e produzido por Mick Jagger – isso mesmo, Mick Jagger! Acho que tem grandes chances de ser um sucesso!

5. Cássia 

Dirigido por Paulo Henrique Fontenelle, o filme é um documentário biográfico que conta a história da vida da artista que marcou a cena da música brasileira na década de 90. Eu sou apaixonada pela Cássia Eller, mas acho que a chance deste ser “só mais um documentário” é grande! Vários diretores desse formato cinematográfico utilizam arquivos e depoimentos para mostrar aquilo que todos já sabem e, infelizmente, este parece ser mais um caso assim. Espero, sinceramente, que eu esteja errada e que este filme não seja apenas mais uma cinebiografia decepcionante.

Bom gente, nessa lista que vocês acabaram de ler estão os filmes cujo lançamento eu mais espero. Além destes, muitos outros serão lançados esse ano, se quiserem conferir a lista completa é só clicar aqui. Eu ia citar Piratas do Caribe 5, pois é a série de filmes que mais amo! Mas, infelizmente, a estréia dele foi adiada para 2017, então selecionei apenas cinco lançamentos. Espero que tenham gostado do post! Tenham um ótimo fim de semana!

Beijos, Babi Bilharinho.

Cinema: Saint Laurent

Tô de voltaaaa! Sem mimimi e sem mais delongas 🙂

Não dá pra não falar do assunto que invadiu os sites e blogs fashionistas essa semana: “Saint Laurent“. Estreou ontem nos cinemas brasileiros o segundo filme sobre a vida do gênio da moda, Yves Saint Laurent. O longa francês, que concorreu à Palma de Ouro no último Festival de Cannes, foi dirigido por Bertrand Bonello e retrata, sem censura, a carreira e a vida do estilista a partir de 1967. O ator Gaspard Ulliel dá vida ao protagonista da trama e faz par romântico com ninguém mais, ninguém menos, que Louis Garrel, que interpreta Jacques de Bascher, o amorzinho de Yves – e de Karl Lagerfeld (oi?). É isso mesmo, dizem que Jacques teve um romance com ambos os estilistas e acabou quebrando o coraçãozinho do nosso divo Karl.

O filme conta, também, com Léa Seydoux – a linda Emma de La Vie d’Adèle – que interpreta Loulou de la Falaise, amiga, musa e parceira de negócios de Yves. É claro que ainda deve demorar um tempo pro filme chegar nos cinemas no cinema da nossa querida cidade, afinal, aqui é Uberaba. Mas quem tiver a oportunidade, não deixe de assistir e contar pra gente o que achou da obra. Taí o trailer…

Beijos, Babi Bilharinho.

Cinema: “La vie d’Adèle”

Boa tarde. Meu nome é Iatã e, a pedido da minha amiga Babi (autora desse blog), escreverei semanalmente um post com dicas de filmes e assuntos relacionados à sétima arte. Sou cinéfilo desde que me entendo por gente e possuía um caderninho com recortes de filmes ordenados por ano de lançamento. Aos 17 anos fiz meu primeiro curso livre na área e me apaixonei ainda mais, com 18 me mudei para São Paulo com o intuito de estudar História da Arte e Cinema e, agora, aos 21, estou cursando o Bacharelado em Cinema e Audiovisual na Universidade Federal Fluminense. Os textos aqui postados não tem a mínima pretensão de crítica cinematográfica, são apenas opiniões e sensações passadas para o “papel” de um jovem que foi sugado pela arte de contar “causos” através das câmeras.
Adèle e Emma
A dica de hoje é uma produção francesa do diretor Abdellatif Kechiche, que venceu a Palma de Ouro 2013: “La vie d’Adèle”, ou “Azul é a cor mais quente”.
O filme nos conta a história da vida de Adèle e seus conflitos internos. Vivenciamos com extrema delicadeza o relacionamento entre a personagem principal e Emma, uma mulher pela qual Adèle se descobre apaixonada. É uma obra que trata sobre o amor e suas formas e, através da narrativa e da bela fotografia, nos transporta para o mundo das duas belas garotas e somos inundados por suas alegrias e tristezas. O filme apresenta cortes rápidos e sequenciais, o que ressalta mais ainda as reações do espectador, que sofre, sorri, chora, alegra-se, e é tomado por variados sentimentos e sensações durante os cento e setenta e poucos minutos da trama. Sem dúvida, é uma obra para assistir mais de uma vez e, com certeza, refletir sobre suas questões por mais de uma semana. Segue o trailer abaixo.

Iatã Barale.